TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner


Estreante em São Paulo, pensionista de Luis Esteves (CT)

alcançou o sucesso no GP Jockey Club de São Paulo (G.I)

Sábado, dia 9 de Outubro, o Hipódromo Paulistano foi o cenário da disputa do renomado Grande Prêmio Jockey Club de São Paulo (Grupo I – R$ 30.000,00) – para produtos de 3 anos, sendo a segunda prova da Quádrupla Coroa.

Pela primeira vez competindo em São Paulo, o qualificado IENE FORTUNE (Macho, Castanho, 3 anos, do Rio Grande do Sul – Goldikovic e Quiero Plata por Wild Event) – de criação e propriedade do Haras Nijú –, confirmou seu favoritismo com estilo.

Sob preciosa orientação do ótimo Henderson Fernandes, o neto do memorável garanhão Wild Event deixou o terceiro posto na entrada da reta para, em bela arrancada, assumir a dianteira quando restavam 300 metros para o espelho. Sem dar chances aos seus rivais, IENE FORTUNE abriu pouco mais de 3 corpos de vantagem sobre o eficiente Nautilus (3.Drosselmeyer), que ficou com a formação da Dupla. Também em boa corrida, o belo Maximum Drive (3.Hat Trick) finalizou no terceiro posto. Olympic Ludwig (3.Setembro Chove) chegou em quarto, deixando Campelipe (3.Setembro Chove) na quinta posição. A seguir, arremataram: Don Cambay, Trick Twice, Assemble, Jackato, Pink Blue Hotel e Amigo Luiz. Jack Stone não foi apresentado.

Muitíssimo bem preparado pelo talentoso Luis Esteves, que atua em Centro de Treinamento na Serra Fluminense, o vitorioso, IENE FORTUNE, que triunfou pela segunda vez na esfera nobre, sendo a primeira em prova de Grupo, gastou 2m00s403s para percorrer os 2.000 metros, em pista de grama pesada, de Cidade Jardim.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

Ninguém conseguiu superar IENE FORTUNE na pista de Cidade Jardim


 

Descendente de Hat Trick desbancou suas

adversárias no GP Henrique de Toledo Lara 2021 (G.I)

Segunda prova da Quádrupla Coroa Paulista, a edição 2021 do Grande Prêmio Henrique de Toledo Lara (Grupo I – R$ 30.000,00) – para fêmeas de 3 anos –, aconteceu Sábado, dia 9 de Outubro, no percurso de 1.800 metros, em pista de grama pesada, do Hipódromo de Cidade Jardim.

Nele, prevaleceu a qualidade da franca-favorita do público apostador, MACADÂMIA (Fêmea, Castanha, 3 anos, do Paraná – Hat Trick e Une Autre Etoile por Northern Afleet), criada por seu proprietário, o Haras Springfield.

Seguramente pilotada pelo excelente Henderson Fernandes, que vive grande momento profissional, a neta de Northern Afleet, mantida em segundo no início da disputa, avançou com firmeza nos 300 metros finais, para atingir seu objetivo, garantindo pouco menos de 2 corpos de vantagem sobre a veloz e valente Olinda do Iguassu (3.Pioneering), que vendeu caro a derrota. Afastada, em terceiro, finalizou Olympic London (3.Agnes Gold). Gaya do Jaguaretê (3.Holding Glory) ultrapassou o espelho em quarto, deixando Queen Euphoric (3.Adriano) no complemento do placar remunerado. Amora Court encerrou o lote, em sexto.

Perfeitamente treinada, no Paraná, pelo qualificado Antenor Menegolo Neto, a campeã, MACADÂMIA, que brilhou na esfera clássica pela segunda vez – ambas em provas de Grupo I –, assinalou o tempo de 1m47s843s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

Categoria de MACADÂMIA fez a diferença entre as potrancas


 

Pela primeira vez enfrentando as mais velhas, a competente potranca PARATY (Fêmea, Tordilha, 3 anos, de São Paulo – Victory Is Ours e Super Vitória por Elusive Quality), de criação do Haras Vale Verde e propriedade do Stud Red Bier, ficou com o título do Clássico Antônio Joaquim Peixoto de Castro (R$ 5.500,00) – para fêmeas de 3 anos e mais idade –, atração principal da reunião de Quinta-feira, 7 de Outubro, no Jockey Club do Rio Grande do Sul.

Precisamente dirigida por Leandro Costa, que posicionou sua pilotada entre as ponteiras desde a largada, PARATY evoluiu ainda na reta oposta para tomar conta do primeiro lugar. Mantendo sempre boa folga na liderança, a neta de Elusive Quality chegou ao espelho com pouco mais de 4 corpos de vantagem sobre a preferida dos apostadores, Never On Sunday (5.Victory Is Ours), que precisou se contentar com a formação da Dupla. A experiente Best Dubai (7.Dubai Dust), vitoriosa neste páreo nos anos de 2017 e 2018, cruzou o disco no terceiro lugar. Estreante no Cristal, a veloz Revoada (4.Bold Start) terminou em quarto, deixando Kindly (5.Midshipman) no quinto e último lugar.

O cuidadoso Felipe Vieira é quem responde pelo treinamento da vencedora, PARATY, que triunfou na esfera clássica pela terceira vez. Os 1.800 metros, em pista de areia macia, do Hipódromo do Cristal, foram percorridos na marca de 1m59s4/10s.

FOTO: Hermes Martins – TURFE ON-LINE

Performance impecável deu novo êxito clássico à tordilha PARATY


 

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner

Banner
Banner