TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner
Banner


Pilotado de Alexandre Correia confirmou seu favoritismo em apresentação de gala

Em performance digna dos grandes campeões, o craque PIMPER´S PARADISE (Macho, Castanho, 5 anos, do Rio Grande do Sul – Put It Back e Bye Bye Caroline por Royal Academy), criado por seu proprietário, o Haras Doce Vale, ergueu o troféu da edição 2020 do importantíssimo Grande Prêmio Brasil (Grupo I – R$ 200.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 32.727,29, ao dono do animal vencedor) – para animais de 4 anos e mais idade –, realizado Domingo, dia 27 de Setembro, no percurso de 2.400 metros, em pista de grama macia, do Hipódromo da Gávea.

Tranquilamente guiado pelo eficiente Alexandre Correia – que obteve seu primeiro título na principal prova do Turfe Nacional –, o neto do memorável garanhão Royal Academy permaneceu em sétimo durante o início da carreira, aguardando o momento certo para evoluir. Convidado por seu piloto, PIMPER´S PARADISE avançou com a costumeira intensidade para, por fora de todos, tomar conta do primeiro lugar quando restavam 300 metros para o espelho. Sem dar chances aos adversários, o descendente de Put It Back ultrapassou o espelho com 1 corpo e meio de vantagem sobre o qualificado Olympic Impact (5.Redattore), de elogiável desempenho na competição. O talentoso George Washington (5.Redattore), que brilhou nesta prova em 2019, terminou próximo no terceiro posto. Já o participativo derbywinner carioca Abu Dhabi (4.Agnes Gold) concluiu sua apresentação em quarto, deixando He´s Gold (4.Agnes Gold) no complemento do marcador. Em seguida, finalizaram: Galaxy Runner, Olympic Ipswich (ponteou a prova no começo, com Jorge Ricardo em seu dorso), Hard Boiled e Mondragon.

Muitíssimo bem preparado pelo agora hexacampeão Venâncio Nahid (CT) – anteriormente vitorioso com Flying Finn (1990), Velodrome (2005), Jeune-Turc (2009), Barolo (2015) e My Chérie Amour (2016) –, o campeão, PIMPER´S PARADISE, que, com este êxito classificou-se para participar da renomada Breeders´Cup Turf 2020 (G.I) – a ser disputada dia 6 de Novembro, no Hipódromo de Keeneland, no Kentucky –, travou os cronômetros na marca de 2m26s64s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Melhor fundista da atualidade, PIMPER´S PARADISE obteve vitória incontestável!


 

O PESO DA TRADIÇÃO

Dom, 27 de Setembro de 2020 21:30

Com Olympic Jhonsnow, HARAS REGINA e Roberto Solanés incluem,

em seus acervos, mais um título de Milha Internacional

Na tarde de Domingo, 27 de Setembro de 2020, dia de sua festa maior, o Jockey Club Brasileiro também foi o cenário da disputa do renomado Grande Prêmio Presidente da República (Grupo I – R$ 40.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 19.696,98, ao dono do animal vencedor) – para produtos de 3 anos e mais idade.

Nele, brilhou a estrela do belíssimo corredor OLYMPIC JHONSNOW (Macho, Castanho, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Agnes Gold e Je Suis Belle por Crimson Tide), criado por seu proprietário, o HARAS REGINA, que obteve o sexto título de Milha Internacional de sua História – sendo três em Cidade Jardim e agora três na Gávea.  

Muito bem pilotado pelo competente Wilkley Xavier, o neto de Crimson Tide, após acompanhar o princípio da carreira em quarto, avançou com firmeza, na altura dos 300 metros finais, para conquistar a primeira vitória nobre de sua curta campanha – e logo na Milha Internacional Carioca. Esbanjando categoria, OLYMPIC JHONSNOW fugiu para o disco com pouco mais de 1 corpo de vantagem sobre o valente Norgaard (4.Gober), que procurou vender caro a derrota. Algo afastado, em terceiro, finalizou o atropelador Olympic Icecream (5.Discreet Cat), que não teve um bom pulo de partida. A quarta posição pertenceu a Amor Total (4.Put It Back), deixando o ligeiro Dark Bobby (5.Shanghai Bobby) no complemento do placar remunerado. A seguir, arremataram: Bavaro Beach, Mr.Kowboy, Ultimate Runner, Don Bizarro, Quebra-Galho, Roman Holiday e Ignácio.

Ganhador de seis edições do Grande Prêmio Presidente da República (G.I) na última década, o excelente Roberto Solanés (CT) é quem responde pelo preparo do campeão, OLYMPIC JHONSNOW, que assinalou o tempo de 1m33s11s.

Foto: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

OLYMPIC JHONSNOW: Uma conquista de encher os olhos!


 

Neto de Setembro Chove deixou sua marca no Grande Criterium

Domingo, dia 27, alguns dos melhores produtos de 3 anos brasileiros participaram do renomado Grande Prêmio Linneo de Paula Machado 2020 (Grupo I – R$ 40.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 13.636,37, ao dono do animal vencedor), marcado para o percurso de 2.000 metros, em pista de grama macia, do Jockey Club Brasileiro.

Quem levou a melhor no Grande Criterium, em chegada de extrema emoção, foi o talentoso OBERYN (Macho, Castanho, 3 anos, do Paraná – Salto e Hazelberry por Setembro Chove), de criação do STUD CHESAPEAKE e propriedade do Stud Happy Again.

Perfeitamente comandado pelo qualificado Henderson Fernandes, que o manteve próximo dos ponteiros desde a largada, o descendente de Salto ganhou terreno na altura dos 300 metros finais para assumir a dianteira. Esbanjando valentia na hora da verdade, OBERYN livrou um pescoço de vantagem sobre o atropelador Rei do Camarote (3.Wild Event), que “voava” nos momentos decisivos. Muito próximo, em terceiro, finalizou Osprey (3.Gober), de ativa participação na carreira. Olympic Kremlin (3.Agnes Gold) cruzou o disco em quarto, com o favorito Jackson Pollock (3.Kodiak Kowboy) na quinta posição. Ílion King, I Saw Everything, Playa Los Ingleses e Golden Point terminaram em seguida.

O mestre Luiz Esteves (CT) é quem responde pelo treinamento do campeão, OBERYN, que brilhou na esfera clássica pela primeira vez – e logo em uma das provas de Grupo I mais importantes do Calendário Clássico. Os cronômetros foram travados na marca de 2m00s12s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Valentia de OBERYN fez a diferença entre os potros


 

Pensionista de Roberto Morgado Neto (CT)

faturou o troféu do GP Major Suckow 2020 (G.I)

Aconteceu Sábado, dia 26, no percurso de 1.000 metros, em pista de grama pesada, do Hipódromo da Gávea, o Quilômetro Internacional do Grande Prêmio Major Suckow 2020 (Grupo I – R$ 40.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 22.727,29, ao dono do animal vencedor) – para animais de 3 anos e mais idade.

A vitória ficou com a talentosa velocista GATA Y FLOR (Fêmea, Castanha, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Forestry e Todas As Flores por Roi Normand), de criação do Haras Nijú e propriedade da Coudelaria Esmeralda.

Impecavelmente guiada pelo talentoso Marcelo Gonçalves, a neta do saudoso garanhão Roi Normand evoluiu intensamente na altura dos 200 metros finais para ingressar na briga pela vitória. Após muito insistir, GATA Y FLOR teve forças para livrar um pescoço de vantagem no espelho sobre o qualificado Nantucket (4.Tiger Heart), que perdeu uma carreira de chorar. Descontando na hora da verdade, a bela Geluve (5.Phone Time) garantiu a terceira posição. O potro João da Jandinha (3.Agnes Gold) terminou em quarto, deixando Nice Lady (4.Taludo) na quinta posição. Depois, finalizaram: Nordstorm, In Essence, Happy Bryan, Penelope Charming, Brutus, Lord Of Westbury, Nuance e Efetivo Bull. Caminho do Mar e Palagio não foram apresentados.

O cuidadoso Roberto Morgado Neto (CT) é quem responde pelo treinamento da campeã, GATA Y FLOR, que alcançou seu segundo êxito na esfera clássica – sendo o primeiro em prova de Grupo. Os cronômetros foram travados na marca de 56s02s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Qualidade de GATA Y FLOR fez a diferença entre os velocistas!


 

Pensionista de Venâncio Nahid (CT) foi a melhor

no GP Roberto e Nelson Grimaldi Seabra 2020 (G.I)

Considerado por muitos como o “Grande Prêmio Brasil das Éguas”, o importante Grande Prêmio Roberto e Nelson Grimaldi Seabra 2020 (Grupo I – R$ 40.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 15.151,53, ao dono do animal vencedor) – para fêmeas de 4 anos e mais idade –, foi realizado Sábado, dia 26, na distância de 2.000 metros, em pista de grama pesada, do Hipódromo da Gávea.

Em bonita atropelada, triunfou a qualificada PERIGOOSA (Fêmea, Castanha, 5 anos, do Rio Grande do Sul – Public Purse e I´M A Lady por Wild Event), criada por seu proprietário, o Haras Doce Vale.

 Contando com perfeita orientação do ótimo Alexandre Correia – que a manteve em sétimo no princípio da competição –, a neta do inesquecível garanhão Wild Event avançou com firmeza, na seta dos 200 metros finais, para tomar conta da dianteira. Com estilo, PERIGOOSA garantiu meio corpo de vantagem no espelho sobre a talentosa Mais Que Bonita (4.Agnes Gold), de maiúscula performance. A participativa Helquis (4.Wild Event) concluiu sua apresentação no terceiro lugar. Kim Besinger (4.Acteon Man) terminou em quarto, com Gyoza (4.Agnes Gold) na quinta colocação. Em seguida, finalizaram: Olympic Dust, Olympic Jackie, Queen Of Rio e Hacienda (inicialmente foi a veloz).

Impecavelmente preparada pelo mestre Venâncio Nahid (CT), a ganhadora, PERIGOOSA, que brilhou na esfera clássica pela terceira vez, registrou a marca de 2m01s34s.

Foto: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

PERIGOOSA: Forte arrancada garantiu sua vitória mais importante!


 

Em performance impecável, comandado de José Severo

garante o título mais importante de sua campanha

Disputada Sexta-feira, 25 de Setembro, no quilômetro gramado, em pista de grama leve, do Hipódromo Paulistano, a edição 2020 do importante Grande Prêmio Proclamação da República (Grupo II – R$ 24.000,00) – para animais de 3 anos e mais idade –, foi vencida, em chegada eletrizante, pelo qualificado velocista TÁCIO (Macho, Castanho, 4 anos, do Paraná – Pioneering e Lukinha por Vettori), criado pelo Haras Santarém e pertencente ao Stud Scudeller.

Contando com eficiente orientação do hábil José Severo, o neto de Vettori, que buscou a primeira posição tão logo a partida foi dada, precisou lutar até o fim para obter o terceiro êxito nobre de sua campanha – o primeiro em prova de Grupo. Transbordando valentia ao longo do percurso, TÁCIO livrou um pescoço de vantagem no espelho sobre a valente Itagiba (4.Midshipman), que vendeu caro a derrota. O atropelador Icelandic (6.Silent Times) concluiu sua apresentação no terceiro lugar. O quarto posto pertenceu ao veterano Consul American (9.First American), deixando Northern Town (5.Que Fenômeno) na quinta posição. Ulrich Ralph encerrou o lote, em sexto.

O qualificado João Paulielo apresentou o campeão, TÁCIO, no melhor de sua forma física. Os cronômetros foram travados na marca de 55s266s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

TÁCIO: Descendente de Pioneering agigantou-se no quilômetro gramado paulista


 

Publicidade

Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner
Banner
ZooBIO.pt

Banner
Banner